segunda-feira, 9 de agosto de 2010

companheiro de armas de drummond

Aliena está esquiva. sinto que a estou perdendo. busco recuperá-la, mas como se o instrumento de que disponho é a palavra? a palavra é curta, e Aliena está fundo.
entrevi o futuro da menina, mas não posso tocá-lo sem antes imprimir meus dedos aos seus oito anos. é mister que ela vença a feia caríbdis. mas como?

"Lutar com palavras é a luta mais vã. Entanto lutamos mal rompe a manhã. São muitas, eu pouco. Algumas, tão fortes como o javali. Não me julgo louco. Se o fosse, teria poder de encantá-las. Mas lúcido e frio, apareço e tento apanhar algumas para meu sustento num dia de vida. Deixam-se enlaçar, tontas à carícia e súbito fogem e não há ameaça e nem há sevícia que as traga de novo ao centro da praça."

Sábio drummond.

Um comentário:

  1. ...

    ela virá. tenho certeza de que se entregará ao encanto de tuas palavras.

    ResponderExcluir